Contos Mínimos: Trapezista

Quando a família adormecia, ela colocava seu maiô de paetês e precipitava-se no ar, transformada em trapezista. Exercitava vôos exóticos, sobre o balanço das crianças, instalado entre os galhos da secular mangueira. A cada treino alcançava maiores distâncias, até que, numa noite, a corda desprendeu-se e a lançou, de uma vez por todas, no mundo da fantasia.
(Ludmila)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    2 pensamentos sobre “Contos Mínimos: Trapezista

    1. Ludmila, adoro a economia de seus escritos, com o mínimo de palavras você chega à essência dos temas que aborda. Gosto muito também das imagens que posta para ilustrar seus textos e gostaria de dicas ou sites de pesquisa para encontrar fotos tão lindas assim.
      Bjs
      Thaís

      • Obrigada, Thais! Seus comentários me deixaram muito feliz nessa segunda feira quente aqui em Rio Grande!
        As imagens são garimpadas em vários sites, e agora também nas páginas de fotos do facebook. como 1000000000 pictures,
        Bellissimi Imagine, O Bosque de Bercana. Um site leva a outro, e assim vou eu…Beijos!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>