A menina e a boneca

A menina e a boneca

Era uma vez uma menina.
Não! Era uma vez uma boneca.
Também não! Era uma vez uma menina e uma boneca, mas, uma não sabia da existência da outra, então… elas não se pertenciam!
A boneca vivia jogada no fundo de um esquecido baú de brinquedos, no sótão, numa casa de enorme jardim e muitos quartos.
A menina morava num distante vilarejo, numa casa um pouco maior do que aquele baú de brinquedos.
Acontece que, por força das histórias escritas para cada um de nós, a mãe da menina da distante casinha, trabalhava como enfermeira, cuidando da velha senhora que morava na casa enorme de muitos quartos.
Era véspera de Natal. O lindo pinheiro verde, enfeitado com bolas multicoloridas e guirlandas prateadas, postava-se, imponente, ao lado da lareira, mas, faltava, naquela sala, o espírito da alegria.
“Mais um Natal!”, suspirou a senhora.
“Mais um Natal!”, respondeu, sorrindo, a mãe da menina.
“Pois eu não gosto dessa data. Lembro-me de meus filhos, tão longe de mim!”
“Eles nunca vem lhe visitar? Nem mesmo no Natal?”
“Eles não podem, infelizmente! A guerra os levou…”
“Meu marido também está no front, mas eu e Maya comemoramos o Natal como se ele estivesse presente!”
“Eu não consigo! Esta velha casa enche-se de ecos de outros Natais e a tristeza se instala em toda parte!”
Pois, se a senhora não se incomodar com a simplicidade de minha casa, poderemos comemorar juntas o nascimento do menino.” “Em casa, não temos árvore neste ano.” “Meu Slava não estava lá para cortar o pinheiro, mas…Maya fez umas guirlandas com galhos de ciprestes, fitas e flores secas e enfeitou a casa com elas. Está preocupada com Papai Noel…Imagina que, ele não vendo a árvore, pensará que em casa não há crianças, e não deixará a boneca que ela tanto lhe pediu…”
“Penso até que seja melhor assim” ponderou… “Os tempos tão difíceis, onde encontrar uma bonequinha para ela?”
Os olhos da velha senhora encheram-se de lágrimas. Ela levantou-se em silêncio e, vagarosamente, venceu os degraus até o sótão. Dirigiu-se ao baú, e, lá no fundo, em meio a antigos objetos guardados há anos, encontrou a boneca que um dia lhe pertencera. Era linda! Seu rosto de porcelana, desbotado pelo tempo, dava-lhe um ar diáfano de fada. Os cabelos loiros, em ondas embaralhadas, precisariam de uma arrumação, bem como o vestido de cambraia, rosado, que perdera sua roda de goma. Nada que uma boa passada a ferro não pudesse resolver.
“Veja! Resolvemos o problema de Papai Noel!” Vamos fazer um belo embrulho e deixar debaixo de minha árvore.”
“Venham, você e Maya, passar a noite de Natal comigo!”
E foi assim que a menina que morava na casinha distante, tomou posse da boneca esquecida há anos, no baú do sótão da velha senhora.
Papai Noel, em seu etéreo mundo, coçou a cabeça, feliz, enquanto riscava três pedidos de sua longa lista de presentes! Três não…quatro, se contarmos também o desejo da boneca, acalentado em sua cabecinha de porcelana! Esta foi, para todas elas, a noite mais feliz, dentre muitas que teriam pela frente!
(Ludmila Saharovsky)
(Em tempo: todos os personagens dessa história são verdadeiros!)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    14 pensamentos sobre “A menina e a boneca

    1. Cristina Garnett Brum
      22 dez (5 dias atrás)
      Lud
      Adorei.Mas ainda faltam alguns dias para 2012.Caia na tentação e publique outra maravilha.
      Um Feliz Natal !
      Um beijo carinhoso
      Cristina e famíia

    2. Irene Kessler
      22 dez (5 dias atrás)
      Oi amiga, simples, lindo e emocionante. E os personagens, alguem que vc conhece?
      Um abraço forte e um Natal feliz e que o Ano Novo nos traga mais AMOR e menos mau humor, mais SAÚDE e menos hospital…rsrs( nosso caso), mais ALEGRIA e menos implicância, mais tolerância e paciência com os nossos mais chegados, mais RISOS e menos lágrimas (só se for pra chorar de rir) enfim um ano novo feliz, sem sobressaltos…simples assim.
      Tá bom pra voce? Pra nós é perfeito.
      Beijo para todos!
      irene

    3. odacy silva para mim
      23 dez

      Os anos marcam apenas uma cronologia, por isso minha querida, escreva contos, poesias e tudo o que faz com alma e talento sempre …… Além de calendários, pois o mais importante é essa energia de amar e contar esse amor com palavras mágicas ….

      Um Natal Feliz e um Ano Novo repleto de palavras com esse charme, que vc tem e mt ……………..

      Odacy,

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>