Esse mistério que é a vida!

Hoje, olhando para minha romãzeira anã que começa a brotar depois da poda de inverno, penso na memória da Natureza, penso no milagre da Vida, penso nessa Energia que tudo permeia e preenche com sua vitalidade, e que entendo, agora, como Deus. Penso em quão foi doloroso meu esforço, durante a vida inteira, para aprender a encontrá-lo nas pequeninas coisas, uma vez que sua grandeza é impossível de compreender e de questionar.
“E preciso esquecer os nomes de Deus que as religiões inventaram, para encontrá-lo, sem nome, no assombro da Vida” escreveu Rubem Alves.
Sim, como encontrar Deus aprisionado em gaiolas de doutrinas, seitas, religiões criadas e recriadas pelos homens à sua própria imagem e necessidades, que, desde que nos tornamos conscientes, mais tememos do que amamos?
Hoje, depois de peregrinar por tantas filosofias, finalmente, encontrei-O na beleza e na poesia, passeando comigo pelo jardim, emocionando-se com a magia do tempo, com a sabedoria das estações, com a eternidade das estrelas, com o amoroso pulsar do universo! Que a primavera renasça em nós mais uma vez! (Ludmila)

“No mistério do Sem-Fim
Equilibra-se um planeta
No planeta, um jardim
No jardim um canteiro
No canteiro uma violeta
E na violeta,
Entre o mistério do Sem-Fim e o planeta
O dia inteiro,
A asa de uma borboleta” (Cecília Meireles)

Na Rússia, nas florestas, o muguet, lá conhecido como “landesh” é a primeira plantinha a brotar do chão ainda coberto em algumas partes, pelo degelo da neve, prenunciando a primavera. É indizível a emoção que nos toma perante a sua fragilidade e beleza. Dizem que o “landesh” é um ramo da sorte. Recebam, pois, esse virtual, que lhes ofereço. (L.)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    9 pensamentos sobre “Esse mistério que é a vida!

    1. Lu, todas as estações do ano tem sua beleza, mas a Primavera é muito emocionante… ver os brotinhos das plantas, as frutinhas começando a se formar, é uma alegria! sem falar na profusão de cores. Aqui no Brasil até que não é tanta a diferença entre as estações do ano, aqui na Bahia, por exemplo, é sempre tudo colorido, mas a gente nota a diferença observando as plantas do jardim, elas estão com a energia toda e eu curto muito isso! assim também que encontro Deus!
      beijo
      Ju

    2. ô Lu, obrigada pelo muguet!
      me lembro a que quando era adolescente usava um raminho de muguet no vestido de crochê que minha avó fez, era um brochinho com as florzinhas delicadas de tecido, eu adorava e ficava lindo no vestido azul…

    3. Ju, fico feliz em ter você sempre presente, em minha vida e neste blog!
      Que a primavera nos fortaleça em alegria e criatividade!
      Beijos, querida amiga!

    4. Lu adorei o post, as imagens…
      Isso me fez lembrar de um trecho das citações da querida Cecília Meireles – “Quando falo dessas pequenas felicidades certas, que estão diante de cada janela, uns dizem que essas coisas não existem, outros que só existem diante das minhas janelas, e outros, finalmente, que é preciso aprender a olhar, para poder vê-las assim.
      Que venha a primavera!
      bj yvone

    5. Oi Lud! Assim como teu blog é o teu convite: delicado, inusitado e lindo. Obrigado pelo muguet e pelas palavras sempre poéticas do teu blog. Amo. E viva a primavera.
      Beijos
      Lili

    6. Oi, Lud… seu blog está cada vez melhor. Visito-o sempre que posso e recomendo-o aos amigos de bom gosto.
      Felizmente minha jornada para encontrar Deus foi bem menos árdua, pois tenho uma grande amiga que me mostrou e continua a me indicar sabiamente os atalhos. Bjs

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>