E viva o verão!


(Mulher com Laranjas – Botero)
Passo e repasso defronte a vitrine de guloseimas das doceiras e me abstraio, fazendo os mais variados exercícios mentais, só para não entrar e devorar aquelas delícias de dar água na boca!As padarias, então, são outro tormento em minha vida, com aquele delicioso cheiro de pão quentinho saindo à tarde, que eu comeria às dúzias! E as pizzarias? Hum… Minha boca transborda de saliva! Não! Mil vezes não! Decididamente não vou lanchar! Ah! Mas e o suco de açaí… só uma tigelinha, que mal haveria? E um inocente milk shake diet de chocolate? Tomo uma resolução drástica: Preciso fechar a boca no verão, essa estação que nos despe a todos, sem qualquer cerimônia, mostrando os estragos incalculáveis provocados pela gula! De repente, meu olhar é atraído pelo espelho da loja de biquinis. Levo um susto! Quem é aquela que me observa? EUUUUU? Não é possível! Aquela criatura não sou eu! O ângulo é que me refletiu maior, com certeza! Arrisco outra espiada. Bom… para que me enganar? Engordei! Que pesadelo! Juro, pois, emagrecer ali mesmo! Afinal, tenho ou não força de vontade? Sou uma mulher de palavra, penso, enquanto devoro rapidamente a lasanha daquela Cantina aliciadora e mergulho no inferno da culpa. Mas porque me rendi à tentação? Agora, a consciência pesa mais do que o estômago. Decidida, entro no carro e vou direto a um Spa! Vou me internar hoje mesmo!
Sou recebida por uma criatura esguia, linda! Tiro a roupa para avaliação e quase morro de vergonha! “Ah, sua balança está errada! Não é possível que passei dos setenta!… Não está? Foi aferida pelo Inmetro? Entendo…”e peço logo um tratamento de choque: Passarei o final de semana com dieta de 600 calorias e me submetendo a todos os tratamentos emagrecedores. “Temos aqui os aparelhos mais modernos do mercado…” Concordo sem argumentar! “Podemos começar agora mesmo, o que me diz?”
O que se passa comigo a seguir, faz com que eu amaldiçoe todas as lasanhas e cozinheiras! Lambuzado de cremes, meu corpo é plugado a umas plaquetas que fazem com que eu trema da cabeça aos pés! O couro cabeludo trepida, as nádegas balançam… Uma rumba! Sinto-me dançando uma rumba… Mas, se é para emagrecer, vamos que vamos! Penso no vestido decotado que me aguarda, naquela loja maravilhosa enquanto os minutos vão passando, se arrastando… Esqueceram de mim? Olho para cima tentando concentrar-me na lâmpada do teto quando, estridente, soa o alarme. Quase caio da cama! A moça abre a porta e se aproxima com sorriso encantador; “Então, relaxou?” Balbucio algo inaudível enquanto passo por nova seção de lambuzamento e, coberta por várias mantas de lã, sou encaminhada para uma torradeira gigante. “Para onde vamos?” “Para o forno, queimar um pouco dessa celulite!” Uma tampa gigante desce sobre mim, só a cabeça de fora, e o aquecimento se inicia. Suo até não poder mais! Grossas gotas de água descem por todo meu corpo. Qualquer hora transbordo, alago tudo…Será que a gordura sai junto? Gente, sinto-me igual aquele frango, rodando no espeto do forno…Mais um pouco e perco a pele! Socorro! Ah…o alarme! Soa o alarme e a moça linda e esguia me diz: “Agora vamos para a massagem.” “Deus existe,” penso! Preparo-me para uma reconfortante seção, quando a bela vira fera e me ataca com fúria incontida. Sova minha barriga como se fosse massa de pão! Joga-me para a direita, para a esquerda, batuca minhas costelas, belisca as coxas, bate e rebate. É a tal da massoterapia… já ouviram falar? Pois então… Saio da seção sentindo-me protagonista da malhação de Judas e nem passei pelas alegrias do carnaval! “Quer aproveitar e depilar-se?” Faço o sinal da cruz! “Hoje não, moça! Quero recuperar-me.” Vôo ao restaurante anexo: sobre a mesa aguardam-me duas folhas de alface, três rodelinhas de cenoura, dois cabelinhos de beterraba arrematando uma azeitona e uma fatia transparente de algo que não reconheço: minha substanciosa refeição de final de dia”.Tem suco?” “Claro… temos água geladinha… Pode tomar à vontade!”Meu olhos cobrem-se pelas pálpebras pesadas. Sinto uma incontrolável vontade de chorar! “È assim mesmo no primeiro dia… garante o simpático garçom. Dá uma moleza gostosa! Mas anime-se! Amanhã o dia começará as seis e meia com uma caminhada ali por aquele monte, depois uma corrida de bicicletas, depois mais massagens relaxantes, e no almoço, adivinhe! Teremos supremo de chuchu”! O pânico me domina. Saio em disparada para meu quarto, apanho a mala que ainda nem abri e corro para a recepção. “Vim fechar minha conta!” “Mas acabou de chegar!” Pois então… uma emergência. Ligaram-me de casa… uma terrível emergência! Infelizmente preciso regressar!” Saio em disparada para o estacionamento. Ligo o carro e só relaxo no meio da estrada que me leva de volta ao doce lar! Se este é o preço a ser pago para vestir o biquininho, mostrar a barriguinha em transparências, colocar aquele collant sedutor, virarei monja! Sem choques nem sovas… os pêlos contabilizados… Irei à praia à noite, de robe longo, ocultando um maiô dos anos trinta… Aquele de saínha… Meus pneuzinhos, simpáticos, fofinhos, acomodarei num modelador. Assunto encerrado. Viva o Garfield que adora comer lasanhas. É meu novo ídolo! Aleluia gordinhas, aleluia! Acabo de entrar para o time! E viva o verão!
(Ludmila Saharovsky, para a Revista Estilo)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    Um pensamento sobre “E viva o verão!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>