Peraus: Os cânions do Sul do Brasil I

Lud cachoeira2 Mirante do Parque Aparados da Serra, Itaimbezinho, Cachoeira das Andorinhas, RS.

lud trilha2

10347086_771795829517448_7652664189596141428_n

Vocês conhecem a área dos Cânions do Sul do Brasil, que situa-se próxima à zona litorânea, constituindo parte da divisa dos estados de Santa Catarina (SC) e Rio Grande do Sul (RS)?
A região conhecida também como “Aparados da Serra” contem a maior concentração de cânions do Brasil, cenário de atividades vulcânicas que cobriram cerca de 1.200.000 km2 e que estão associadas à ruptura do continente Gondwânico.
Cachoeira das Andorinhas Parque Aparados da Serra, Itaimbezinho, Cambará do Sul

Excursão ItaimbezinhoVista do cânion de Itaimbezinho com turistas

A borda localizada à sudeste forma um conjunto de escarpas compostas pelo corte abrupto do Planalto dos Campos de Cima da Serra, através de paredões de rocha vulcânica. A área de ocorrência dos cânions possui uma extensão total de aproximadamente 250 km e mostra uma sucessão de despenhadeiros de até 900 metros de altura. Aliada à beleza cênica dos cânions (chamados de peraus pelos moradores) encontramos a região recoberta pelo que restou do Bioma da Mata Atlântica. Nos Campos de Cima da Serra surgem as florestas de araucárias e nos abismos a mata pluvial tropical atlântica.
Caniaon de Itaimbezinho com rio Canion de Itaimbezinho, Parque Nacional de Aparados da Serra, Cambará do Sul, RS.

Canion 5 Cânion de Itaimbezinho, Aparados da Serra, Cambará do Sul, RS.

Canion Itaimbezinho com rio3 Cânion de Itaimbezinho, Aparados da Serra, Cambará do Sul, RS.

Liv trilha do cotovelo

10250247_771798349517196_7915027164939634828_n

Nosso guia contou-nos que na região hoje preservada do Parque, na década de 40, funcionavam doze serrarias, que deixaram um saldo de apenas 3% das araucárias da região. O interessante é que a metade superior dos cânions pertence ao estado do Rio Grande do Sul, e a metade inferior ao estado de Santa Catarina.

Araucária
Araucárias Canion

A araucária é planta nativa do Brasil e remonta a 200 milhões de anos. Um pinheiro vive em média 600 anos. A exploração indiscriminada de sua madeira colocou-o na lista oficial das espécies de flora brasileira ameaçadas de extinção. Dos 20 milhões de hectares originais, restam hoje, no total, apenas 2% desta área.

Caminho para o Parque estadual de Aparados da SerraEstrada de Terra de acesso ao Parque dos Aparados da Serra na serra do Faxinal

Serra do Faxinal Praia Grande Serra do faxinal, estrada ligando Cambará do Sul à Praia Grande em Santa Catarina

carro na estrada Nosso carro, impróprio para a estrada, mas só fomos descobrir quando já passávamos da metade do caminho…

canions beira estrada2 Vista dos cânions na beira da estrada da Serra do Faxinal.

estrada Serra do Faxinal Estrada da Serra do Faxinal: São 40 km de Cambará à Praia Grande

Rio Grande Visto do Alto da Serra Cidade de Praia Grande vista do alto da Serra do Faxinal.

O acesso mais direto à região dos cânions passa por Praia Grande (Santa Catarina)e Cambará do Sul, pela rodovia SC 450, conhecida como Serra do Faxinal. A estrada, de terra e pedras, com uma vista surpreendente da Serra, encontra-se em péssimo estado, é estreita, de mão dupla e bastante perigosa, beirando precipícios, sem acostamento e nem guard rail. São 40 km que precisam de carro alto e robusto para vencê-los.
mapa estradas

Paisagem Praia Grande Paisagem de Praia Grande, Santa Catarina

Paisagem Praia Grande Santa Catarina Paisagem de Praia Grande, Santa Catarina

Matriz de Praia Grande Igreja matriz de Praia Grande

10363967_773544372675927_4984410653279571545_n

Trilha do Rio do Boi ItaimbezinhoTuristas fazendo a travessia por dentro do cânion Itaimbezinho, partindo de Praia Grande, pelo Rio do Boi

10371749_773544192675945_6417328195119866861_nCanion Itaimbezinho visto por dentro. Fotografia do blog:: http://www.expedicaoandandoporai.com

Canion-Malacara-1

malacara1 Cânion Malacara, em Praia Grande, Santa Catarina

malacara3 Cânion Malacara, Praia Grande, Santa Catarina

O acesso até Cambará do Sul, pelo Rio Grande do Sul, é realizado por estrada asfaltada acessada a partir de Porto Alegre via Taquara, ou pelo polo turístico de Gramado-Canela. O acesso à Praia Grande pode ser realizado por Torres, no Rio Grande do Sul, (entrando-se no trevo que leva à Terra de Areia, até o trevo de Tainhas) ou por Santa Catarina, passando por São João do Sul e Santa Rosa do Sul.

Portal Cambará

centro Cambara Centro de Cambará do Sul, RS.

centro Cambará2 Centro de Cambará do Sul, RS.

centro Cambará3 Centro de Cambará do Sul, RS.

DSC04953 Os chalés de nossa pousadaa

Rua Cambarpá 2 Centro de Cambará do Sul

Rua da pousada Rua de nossa pousada

No RS, as rodovias de acesso via-serra partindo de Porto Alegre são a BR-116 ou a RS-020. Na rota via litoral, a opção é a BR-290 que acessa a BR-101. Em SC, quando partindo de Florianópolis, o principal acesso é via litoral pela BR-101 que dá acesso às cidades de Praia Grande e Timbé do Sul.
No RS, a chamada Rota do Sol (RS-453/RS-486) é uma belíssima estrada recentemente pavimentada que liga a região serrana ao litoral norte gaúcho. O trajeto em questão possui cerca de 60 km, e conta com túneis e viadutos que cortam a chamada Serra do Pinto.

Rota do Sol 2 Estrada da Rota do Sol

Rota do Sol Vista da Estrada Rota do Sol

Saida do Tunel da Rota do Sol Tunel Rota do Sol

Lud Mirante Rota do Sol Rota do Sol

Paisagem Rota do Sol 3 Rota do Sol paisagem da estrada

Paisagem Rota do Sol 5Rota do Sol paisagem da estrada

Paisagem Rota do Sol 8Rota do Sol paisagem da estrada

Paisagem Rota do Sol 10Rota do Sol paisagem da estrada

Paisagem Rota do Sol 11Rota do Sol paisagem da estrada

Lud Rota do Sol parada Mirante Rota do Sol

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    Um pensamento sobre “Peraus: Os cânions do Sul do Brasil I

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>