Sem palavras

1101

Crio assim, completamente à deriva
Enquanto águas marulham ao meu redor
E gaivotas cruzam o céu de minha boca.
Palavras? Elas ainda são botões em mim
mas, irão desabrochar…
e num sopro povoarão minha mudez e a tua.
Então, o verbo se fará em nós.

Ludmila
imagem de Jerry Uelsman

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    7 pensamentos sobre “Sem palavras

    1. Ludmila, minha querida,
      ler vc é bom para minhas muitas almas; com suas palavras, sempre dou um jeito de achar que é um recomeço, que no mundo nada se perdeu e é possível escutar o barulho da folha no vento, de um riachinho a correr por entre pedras.
      Vc, minha irmã, é sempre chuva mansa sobre sementes-agora-mesmo- semeadas.
      Todo amor,
      esther

    2. o que mais vc tem : são palavras !
      E, mais ainda gestos !
      Veja : o qt é lindo uma mão … duas mãos : ofertando .. contemplando , amando infinitamente , nuvens, barcos …

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>