Jacareí – Tempo e Memória

Linde Karl, trecho de Paisagem Urbana 1865, Enciclopédia Virtual ItaúA importância da imagem enquanto documento histórico
Inúmeras vezes ouvimos a frase: “uma imagem vale mais do que mil palavras”. E é fato comprovado.
Antes do advento da máquina fotográfica, foi importantíssima a presença de pintores em todas as expedições artísticas e científicas que vieram ao Brasil, a fim de documentarem visualmente cenas, paisagens, usos e costumes do chamado Novo Mundo. O que seria de nossa memória nacional, sem as maravilhosas ilustrações dos livros de Hans Staden, de Debret, de Frans Post, de Maria Graham, citando apenas alguns desses artistas. Certamente nossa história seria muito pobre! As ilustrações, assim como, depois, as fotografias, tornaram-se preciosos documentos históricos que revelam certas dimensões da realidade difíceis de serem descritas por meio de palavras. A impressão que nos causa uma imagem é completamente diversa da que teríamos a partir de qualquer descrição minuciosa do fato, pessoa ou lugar. Isto, sem falar de sua dimensão universal. A compreensão de uma imagem independente da língua, do país, da visão de mundo de uma determinada pessoa. A imagem é o que mostra. A historiografia tradicional não encarava as fotografias como documentos históricos. Elas passaram a ser vistas, estudadas e consideradas, muito recentemente. Foi a Escola dos Annales, no século XX, que ordenou e conceitualizou a definição de uma riquíssima gama de documentos históricos primários que estão à nossa disposição e podem e devem ser a base de estudo do historiador moderno e que vai desde um caco de cerâmica, até aos objetos de uso cotidiano, passando pelas tradições orais populares. Por isto mesmo é que os modernos historiadores encaram a fotografia como um documento histórico riquíssimo e insubstituível. Nada como ver uma foto, para se saber, concretamente, que aparência tinham os primeiros habitantes de nossa terra recém descoberta, qual roupa usavam, como se calçavam, se penteavam, que aparência tinham suas casas, suas vilas, suas festas populares, as igrejas, as praças, a fauna e a flora.(Ludmila Saharovsky)
trecho do blog www.jacareitempoememoria.com.br
imagem: Trecho de paisagem urbana, 1865, Linde Karl, que consta da Enciclopédia Virtual Itaú. (domínio público)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>