Poema de Assis Freitas

546933_390633267686117_1835318648_n

poema para todos os partos de minha costela

as mulheres que amei sempre me foram desconhecidas,
bebiam a minha sede e se fartavam em minha fome,
depois se iam com meus passos tontos.
(Assis Freitas)

José de Assis Freitas Filho, sociólogo, jornalista e poeta baiano, de Feira de Santana, lançou este ano seus
“Poemas de urgências para súbitos desalinhos”, a partir das publicações feitas no blog Mil e um poemas.
A leitura de seu livro prende-nos de súbito e não nos abandona mais: poemas para todos os partos de suas palavras que nascem em nós.(Ludmila)
Leia mais Assis Freitas nos blogs: mileumpoemas.blogspot.com e
arvoredapoesia.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    2 pensamentos sobre “Poema de Assis Freitas

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>