Jacareí – 360 anos

Jacareí vista por Debret em 1841

Jacareí vista por Debret em 1841


Novamente abril, e mais um aniversário da cidade: Jacareí completa, neste ano de 2013, 360 anos.
Um aniversário comemorado em data estranha, pois:
A fundação do povoado deu-se em 8 de dezembro de 1652, quando recebeu o nome de Nossa Senhora da Conceição da Paraíba, em homenagem à santa do dia, que passou a ser a padroeira do lugar.
A elevação à Villa deu-se um ano após, em 22 de novembro de 1653, quando a Villa foi desmembrada de Mogi Mirim , conforme consta no documento do departamento do Arquivo do estado de São Paulo – vol II de 1942 pags 79 a 84, copiado pelo historiador Benedicto Sergio Lencioni em seu fascículo Historias, Gentes e Cousas de minha terra:

“…de tal modo a povoação cresceu que em 22 de novembro de 1653, um ano após a fundação, os moradores compareceram à casa do Capitão Diogo de Fontes perante o Capitão Bento Ferrão Castelo Branco e solicitaram fosse o Citio transformado em Villa, erguendo-se o Pelourinho. O Capitão Diogo pôs-se à frente de todos e após reverenciar o Capitão mor, olhou para os primeiros habitantes do povoado.Foi um momento mudo de expectativa. Sua voz saiu decidida e expondo as dificuldades dos moradores em ouvir missa e, por “caresserem seus filhos de Agoa de Batismo” dada a distância do povoado à Villa de Mogi Mirim, era justo o pedido.O Capitão mor observou a paisagem, olhou o rio, estendeu o olhar mais longe querendo vencer as barreiras azuladas dos contrafortes da Mantiqueira e, olhando para os moradores que o circundavam em expectativa, pensou por um momento no crescimento do território da Coroa e achando o “Citio capaz de ter larguezas de terras para que a povoação pudesse se expandir e crescer, determinou fosse levantado o Pelourinho.”

A a elevação à cidade deu-se em 3 de abril de 1849. Três datas distintas. Qual comemorar?

“A Vila de Nossa Senhora da Conceição da Paraíba cresceu muito lentamente. Durante um século nossa gente viveu com total dificuldade. Faltava o mínimo conforto. Os primeiros tempos foram de aventura, de verdadeiro pioneirismo. Sobrava coragem e determinação. As distâncias eram vencidas a cavalo, a pé ou em canoas pelo rio. Poucas eram as casas cobertas de telha. A sua maioria, as mais pobres eram cobertas de palha e sem forro. Somente os moradores mais abastados possuíam vidros nas janelas. A quase totalidade era de madeira bruta e as portas, de uma só folha, eram fechadas com tranca. Não existiam calçadas e era comum os animais andarem soltos pelas ruas.
Por volta de 1750, a Vila de Nossa Senhora da Conceição de Jacareí ainda era muito pequena e a vida de todos desenvolvia-se ao redor da igreja que era o centro de uma centena de casas. O comércio local era somente de cereais, carne seca, farinha, açúcar, vela, aguardente. Não havia iluminação, a não ser de vela e candeeiro.”
(Benedicto Sérgio Lencioni em Cadernos de Jacareí, pag. 11 edição de 1986)

Hoje, Jacareí está assim:

Jacareí, foto de Claudio Campos

Jacareí, foto de Claudio Campos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    Um pensamento sobre “Jacareí – 360 anos

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>