Mestre Justino (novas imagens)

Pessoas queridas!
Nunca pensei que fazer um blog me trouxesse tanta alegria, tantos novos amigos e tão gratas surpresas!
Além de inúmeros recados deixados aqui neste Espelho, quando publiquei o primeiro post sobre nosso querido Mestre Justino; eu prossigo sendo contactada por amigos que possuem obras do artista e me presenteiam com fotos. Este fato me permite continuar compartilhando com vocês seu grande talento!
Publico hoje fotos enviadas pelo Sr. Richard Giovanelli e que fazem parte do acervo de sua família. Gratíssima, Richard!
(Ludmila)

Estas outras obras do Mestre, fazem parte do acervo de Cristina Demétrio, filha de seu inseparável amigo, o escultor José Demétrio e que é também uma grande artista plástica. Cristina reside e trabalha em seu atelier em São José dos Campos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    12 pensamentos sobre “Mestre Justino (novas imagens)

    1. Obrigado, Ludmila, por nos proporcionar esse acervo virtual, que é uma alegria para os olhos!
      Fiquei impressionado com o quadro vermelho, do acervo da filha do Zé Demétrio! Diferente dos que costumamos ver.
      Parabéns pelo seu belíssimo blog e continue preservando a memória de nossos artistas!

      Rodrigo

      • Justino teve uma produção incrível, em várias fases de sua longa trajetória artística. Os desenhos que produziu no período em que perdeu a visão, por conta de uma catarata (ele sofria de diabetes) foram de uma inspiração ímpar. Felizes dos que os possuem…Aliás, vários críticos enaltecem mais seus desenhos do que as pinturas. Eu, particularmente gosto de tudo o que o Mestre produziu. É um prazer divulgar um pouquinho de seu trabalho! Grande abraço e obrigada pela visita!

    2. Parabéns por essas postagens Ludmila – seculo XXI, já é tempo de muita coisa bela do nosso Justino ser mostrada a um publico maior do Brasil! Lembro-me de J. Mauro, década de 70, quando ele fazia parte do Conselho de Cultura de São José- para ele ” Justino era um mestre dos azuis e dos vermelhos”… Eu consegui ter dele , entre outras maravilhas, um ferreiro em vermelho, datado de 1972, do qual não me desfaço… Nós, à duras penas colocamos Justino do Movimento Itinerante Brasil Arte e Turismo, que no Rio passou pelo Hotel Othom , e no outro ano no Copacabana Palace. Consegui trazer ao Rio Justino, graças a Zé Demetrio, que o acompanhava, – o mestre com sua timidez, ar desajeitado parecia não crer que estava na Av Atlântica, aguardando a hora de abrir os portões do Copa – chegara sem duvida a hora de um pintor feito, atado ao barro e ao sangue da sua terra natal, começar a alçar vôo…

      • Ô Fabiano, uma honra sua visita! Sei bem do quanto você prestigiou e abriu espaços para os artistas Vale paraibanos aí no Rio de Janeiro, junto com J. Mauro, e, pode ter certeza de que eles lhe foram muito reconhecidos e gratos. Tanto Justino, quanto Zé Demétrio sempre mencionavam-nos nas rodas entre amigos, cheios de admiração e carinho.
        Você deve ter muitas histórias para contar, não é mesmo? Grande abraço!

    3. Me lembro com emoção que havia colocado Zé Demetrio, Justino e Anderson Fabiano, em vários leilões de arte, feitos pelo Paulo Brhame, leiloeiro já falecido.Paulo encomendou a Demetrio uma escultura, de preferencia, figura de mulher nua, que o Zé as vezes fazia muito bem.A tal escultura saiu logo, naquele material sintético usado pelo escultor – fiquei surpreso e feliz, quando depois de não saber o que Brahme havia feito da peça, encontrei-a em seu luxuoso escritorio junto ao Forum, em 99. Na década de oitenta , o principal auxiliar do Paulo, Evilásio Lopes, pintor e consultor de artes, fez uma exposição no Hotel Gloria, Rio, só com artista brasileiros, e colocou peças de Demetrio.O Zé tinha um protetor famoso e poderoso, Augusto Trajano de Azevedo Antunes , socio da Betlen Steel, e modelo de capitalista, presidente da Caemi. Antunes tinha um fascinio pelo casal Demetrio e Carolina – sua secretaria me telefonoou, perguntando a hora que abriria a exposição no Gloria, depois soube que Antunes com seus inseparáveis seguranças, havia entrado nos salões do Gloria antes de todo mundo.e à noite, o Preseidente da Caemi já tinha uma opinião sobre a exposição, inclusive falando por telefone a Zé Demétrio umas criticas meio severas quanto à disposição das esculturas no salão principal. A ligação do grande Azevedo Antunes com Demetrio principalmente, era curiosa – estava-se diante de um milionário, um apaixonado das artes,mas talvez com algum talento que não se expandiu, e de outro lado um artista pobre a quem ele deu apoio inusitado.Mais tarde, ao construir o colossal edificio sede da Caemi na Praia de Botafogo, foi Demetrio o escolhido para fazer a escultura que ainda lá está tomando toda a perede da parte superior da recepção – Azevedo \Antunes pelo seu pretigio e penetração, tinha a sua disposição um punhado de escultores famosos na época, e no entanto escolheu o Zé de Taubaté´em quem ele nunca deixou de acreditar.

    4. Olá, adorei a iniciativa, acho muito importante divulgar um artista tão importante. Adoro os trabalhos, tenho uma pintura dele também, quer que te mande a foto por email? Acho que vai ficar ótimo na sua galeria virtual. Abraço

    5. Saudações! Sou um “recém-interessado” pela vida e obra do Mestre Justino, sou professor de História em Taubaté e estou tentando iniciar um trabalho sobre o Mestre, mas, sinceramente, não sei bem por onde começar, achei que seria interessante conversar com alguém que conhecesse sobre, será que você poderia me ajudar?
      Por favor, se estiver disposta a ajudar, me mande um email e, por favor… bom, me ajude a iniciar essa pesquisa… XD
      Obrigado!

      Pedro.

    6. ola sou sobrinho do mestre justino e possuo um quandro que ele me presenteou quando eu tinha so 12 anos hoje tenho 35, gostaria de compartinhar com voces. o qaudro trata se de umpalhaço

      • Bom dia! Conheço uma família que tem 2 obras do Mestre Justino. A proprietária das obras faleceu no ano passado e a família está sem saber o que fazer com as obras. Gostaria de conversar com alguém que se interesse por elas, ou que possa dar um conselho sobre a melhor maneira de expor essas obras. Acho que não seria interessante que as obras ficassem esquecidas. No aguardo

    7. Boa Noite,
      Muito bom lembrar esses gloriosos tempos junto com Justino. Visitei seu ateliê em Redenção da Serra, la pelos idos de 1980. Achei tão lindas suas pinturas, que quando encontrei uma exposição dele em Ubatuba, comprei três pinturas:
      O TRATO DO GADO,
      PALMITAL
      O PASTOR
      Executados no período de 1980.
      Sua iniciativa é gloriosa.
      Grande abraço.-31/05/2016

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>