Vidráguas

As Paredes – João Maimona (Angola)

essas nuvens já não serão minhas.
as minhas serão as paredes nutridas de janelas.
entre as paredes adormecidas
abraçarei as árvores sonoras e estranhas.

o silêncio caminhará pelas paredes.
as casas amargas irão aterrar na história.
os meus dedos irão palpar novas paisagens
e as minhas nuvens falarão com voz indiferente.

essas nuvens já não serão minhas:
serei o relevo da geografia do amor,

serei a folha do mato público
que se solta indo beijar as nuvens da alegria.

Vidráguas (www.vidraguas.com.br) é um espaço democrático, aberto a todos os poetas, criado por Carmen Silvia Prescotto, onde alimento minha alma e a preparo para as travessias diárias. Lá fiz muitos novos amigos, dentre os quais, Edilberto Djuba Pires, que reparte conosco seus mágicos achados.
Visitem! A poesia agradece!
(Ludmila)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>