Conto mínimo: Fantasias

Sonhou que era um possante corcel negro lutando contra dragões.
Sonhou que era a princesa flutuando no tapete voador.
Sonhou que era um pássaro de fogo, habitante das Mil e uma noites.
Sonhou…sonhou…sonhou como sempre fazia, enquanto o elevador a deixava no escritório do vigésimo andar
com seus baldes e espanadores para a faxina diária.
“Vamos logo com essa arrumação, princesa!” ouviu a voz do chefe ecoar ao longe, sem que a anelada carruagem se vislumbrasse no corredor! (Ludmila)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    3 pensamentos sobre “Conto mínimo: Fantasias

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>