Elas por Eles – Palavra de mulher

São José sediou a 2ª edição do Sarau Literário Elas por Eles – Palavra de Mulher

No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o Instituto Ecocultura em parceria com a Rede Cidadania e o apoio do SENAC, realizou a 2ª edição do Sarau Literário Elas por Eles – Palavra de Mulher, em homenagem a escritoras de várias cidades valeparaibanas. O objetivo é valorizar o patrimônio humano do Vale do Paraíba e evidenciar a contribuição dessas figuras femininas à cultura local e regional.

Texto de Sonia Gabriel
Este Sarau tão especial nasceu da vontade de celebrar. Celebrar é uma das mais antigas manifestações humanas. Celebraremos a vida em tom feminino.
Celebraremos mulheres que vivem.
Mulheres que vivem para amar, escrever, trabalhar, cuidar…
Mulheres que vivem em nós que as lemos e ouvimos.
Quando o Instituto Ecocultura pensou este Sarau, pensou nestes meninos e meninas que não desanimam e que tem como característica, a celebração.
Quando iniciamos os encontros para desenhar este momento, celebramos também. Cada hora de conversa, de ideias, de sentimentos sinceros e honrosos por elas que nos presenteiam um legado.
Conversamos muito, ligamos para tantas pessoas que amam as letras, que amam as histórias, que amam os seres humanos; são tantas mulheres maravilhosas, competentes, lutadoras…
Chegamos ao acordo de que nossas homenageadas são referências para todos nós, e, parea tantos outros artistas do Vale do Paraíba.
Ficamos felizes em dizer que não foi tarefa fácil, e, mais felizes ainda em constatar a generosidade de escritoras e escritores de nosso Vale que reconhecem nossos expoentes, que confraternizam sermos contemporâneos e que querem celebrar conosco.
Tentamos abranger a Poesia, o Romance, os Contos, as Crônicas, a Pesquisa, a Oralidade.
Imaginamos romper alguns insistentes tabus. Os homens ganharão o Palco.
Eles foram generosos e cavalheiros, empolgaram-se, dedicaram-se, vibraram por elas.
Está sendo muito especial participar de cada momento desta noite que nos inundará de palavras.

Paulo, Wallace, Sílvio, Braga, Roberval, assim com essa initmidade totalmente feminina, aguardamos ansiosas. Suas homenageadas valem cada minuto de inspiração.

Zenilda, flor de generosidade, horas de trabalho de pesquisa, biografias tão poéticas, família tão amada, você é a ponte leve, giratória, segura. Única neste palco masculino dedicado totalmente para ELAS.

Que as musas celebrem conosco!

Paz e bem!
Sônia Gabriel

Texto de apresentação escrito por Zenilda Lua

Ludmila Saharovsky
Ela é o próprio código da poesia.
Foi publicada em diversas antologias, jornais, revistas, postais-poemas e folhetins, no Brasil e no exterior.
Seus textos transformaram-se em oficinas de linguagem poética, peças de teatro, balé, teses universitárias, CDs, dentre outros.
Sua obra encontra-se hoje, espalhada em inúmeros sites e páginas na internet.
Continua escrevendo crônicas em jornais e revistas.
Poetisa, cronista e escritora reconhecida, capaz de captar os sentidos mais profundos. Morou na Rússia, nos Estados Unidos e na Inglaterra, hoje nos alegra com sua presença e, em breve retorna para lançar seu novo livro, Tempo Submerso.
Nesta obra, Ludmila despetala as flores lembrativas de paisagens íntimas e, aconteceres próprios de quem nasceu pra tranquilizar e conciliar a diferença das alegrias no senso de raridade que a ternura recomenda.
Zenilda Lua

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    13 pensamentos sobre “Elas por Eles – Palavra de mulher

    1. Eu posso dizer que nunca mais vou me esquecer de tantas coisas legais da noite! Lud você estava maravilhosa como sempre e tua estória trouxe lágrimas a muitos rostos presentes, inclusive o meu! bjs com amor minha linda escritora!
      Cristiane Azevedo

    2. Lud, homenagens merecidas. Você traduz com seus escritos o talento das mulheres do Lud, homenagens merecidas. Você traduz com seus escritos o talento das mulheres do Vale do Paraíba
      Benny Lima
      Revista Absollut

    3. A noite foi mágica mesmo. Não podia ser diferente, sua presença nos encantou. Obrigada por nos permitir momentos tão especiais. Bjs
      Percila

    4. Amigos queridos! Ontem a noite foi mágica, graças a vocês! Parabéns à Sônia, Pércila e Zenilda pela organização do evento! ! Obrigada a todos Eles, nossso cavalheiros, que nos emocionaram com suas apresentações, em especial a Roberval, meu queridíssimo amigo e sua linda famílial Meu abraço de corpo e alma a Sonia Gabriel e a Zenilda Lua, pela viagem no trem azul das emoções, tantas! E a todos que nos prestigiaram com o carinho da presença,o meu amor! Um VIVA! a Eles e a Elas!

    5. A sua estrela emocionou a todos, Ludmila. Roberval nos comoveu com o depoimento que deu, nós não sabíamos.
      Você é uma mulher bela em todos os sentidos.
      Obrigada por se dar a todos nós.
      A homenagem é singela, mas carregada de simbolismo e amor.

      Paz e bem!

      Sônia Gabriel

    6. Quando você apareceu, tudo que era para doer ficou cheiroso.
      Ganhou encanto reconhecido e, próprio de quem veio ao mundo para alegrar todas as almas, até as mais endurecidas.
      Hoje, também sou Tua e, agradeço-te por esta certeza.
      beijos de amor duroso.

      Zenilda

    7. Parabéns Ludmila querida!
      Infelizmente não pude estar com você na quinta, com certeza uma noite mágica. Nós mulheres queremos ser tudo ao mesmo tempo e naquela noite, a Dinamara coralista, precisou ensair para uma apresentação que farei hoje a noite. Eu já havia faltado nos ensaios anteriores e não poderia adiar mais nenhum!
      Vou te acompanhando on line e sempre que puder estarei por perto para também te aplaudir.
      Com certeza nos veremos, mas até lá fique com meu carinho, respeito e admiração!
      Beijos em seu coração!

      Dinamara

    8. Meus meninos e meninas deste Vale Encantado, Mais uma vez a Arte nos redime, mostra-se generosa em talentos mil.
      Participar deste movimento é uma grande honra.Não pude estar lá de corpo, mas havia preparado umas palavras que deixo aqui.
      Por ordem cronológica, uma vez que as conheci ao longo de minha vida, começo por Ludmila Saharovsky:
      Lud, em um tempo da memória, fui à sua casa em Jacareí…
      Que medo! Você um pessoa múltipla, já consagrada em jornais e outras tantas mídias; eu, uma assustada principiante, sem saber bem por onde começar a entrevista para um debate no SESC., no Dia das Mulheres.
      Você surgiu, linda como sempre, e apaziguou meu espírito com um largo sorriso.
      Serviu-me um chá delicioso e me explicou que na Rússia toma-se chá quente no verão para não transpirar por todos os poros e não chocar a temperatura do corpo.
      Fiquei ali, ouvindo poemas, um pouco de sua vida e meu coração se encantou com tanat delicadeza e talento. .Aposto que não se lembrava disso, não é , minha irmã acrússia.?
      Myrtes Mazziero, mulher singular, colega de ofício, conhece todas as tramas do poetar.Participei com ela da antologia Mulheres de São José.
      Quando lancei’ Sagrada Paixão’, há mais de 10 anos, me deu uma flor de maio que floresce duas vezes por ano, no mesmo vaso e me traz notícias de Myrtes.
      Aposto que não sabia disso, não é , minha amiga preciosa?
      Beth Brait, cabeça iluminada, minha mestra no fazer cultural,confiou em mim , em ensinou e me deu asas.fez uma gestão criativa e verdadeira na FCCR.
      Também com ela tive a honra de participar do “Mulheres de São José”.
      Quando reformulamos as Antologias de poesia, conto e dramaturgia, da FCCR, subiu ao palco e me chamou, dizendo da minha importância no projeto.Jamais esqueci.
      Aposto que não se lembrava disso, hem, mestra?

    9. Rita Elisa Sêda, de múltiplos talentos, me apresentou Cora Coralina, em uma exposição que, pela primeira vez no Vale, tive a honra de acolher na Biblioteca Cassiano Ricardo.
      Rita é fotografia, pesquisa, poesia e tem cruzado o Brasil com seus livros.
      Tenho lindas fotos de sua autoria em minhas paredes.
      Ainda hoje me lembro dos doces de Cora que ela me mostrou durante a exposição.
      Aposto como ela não se lembrava disso, não é, Rita?

    10. Parabéns Lud!!!

      Minha recente amiga que aprendi a admirar pela leveza de expressão, pelo turbilhão de emoções que emana, pela vida transbordante.
      Sempre uma conversa gostosa e interessante que nos faz viajar neste mundo fantástico da emoção, da poesia, aguçando os sentidos em pequenos detalhes imperceptíveis em nosso cotidiano atribulado.
      É uma benção tê-la conhecido e tê-la como amiga.
      Saudades tuas!
      Beijo!!
      Leda Ongaratto

    11. Ludmila, reli, valeu a pena (e o tinteiro), sempre valerá, pois o que ganhamos é tão imenso que não pode ser entendido de uma vez. Sou lenta em emoções, preciso de tempo para absorver e explodir todas as minhas intensidades. Ainda vivo o primeiro, o segundo e sonho com o terceiro Sarau, mas sempre no plural, pois cada um de vocês, Eles e Elas, não cabe, nem por milagre, encantamento e esforço no SINGULAR, jamais.
      Obrigada a todos!
      Paz e bem!
      Sônia

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>