Contos mínimos: Milagre

(foto Studio Pavel Mirchuk)

Sozinha, nas tardes de melancolia, ela se deixava levar pelas recordações, enredando-se nos longos corredores do passado, onde, inutilmente, buscava seu perdido amor. Resolveu então povoar cada aposento vazio, com as histórias que habitavam suas fantasias. Dia após dia, a casa solitária foi adquirindo vida, cheiros, cores, alegria. As roseiras não tardaram a florir. Os pássaros não demoraram em chegar. Os vizinhos aproximaram-se cheios de expectativas. Afinal, quem fora o autor daquela proeza? Abrindo a porta que dava para o jardim, a mulher libertou a imagem daquele homem aprisionado em suas retinas, e apresentou a todos o autor daquele milagre.
(Ludmila Saharovsky)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    8 pensamentos sobre “Contos mínimos: Milagre

    1. Eu não os conheço … mas muito me aprazaria descobrir os reais desta linda estória !
      Quem pode operar milagres como tal qual descrito ?
      Pode qualquer coisa …
      Pode tudo …

    2. Ludmila
      Adorei os contos mínimos.
      Eles trazem a grandeza de sua habilidade de traduzir sentimentos em
      forma de palavras.
      Beijos
      Maria José

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>