Esses livros dentro da gente

Ler é mágico!
Eu não saberia o que é viver se a leitura não me alimentasse:
Certamente seria uma pessoa muito mais pobre de espírito e mente.
Livros são mais importantes para mim do que viagens, roupas, sapatos, enfeites…Eles só empatam com encontros com amigos que me fazem bem à alma. Esses, igualmente, me alimentam!
Pergunto-me, que mulher eu seria, se minha criança interna não tivesse viajado pelo mundo de Alice? Pelos poemas infantis de Pushkin? Pelo maravilhoso universo de Monteiro Lobato? ( Foi o primeiro autor que li em português: As Reinações de Narizinho, emprestado por uma coleguinha que sentava-se comigo na mesma carteira de meu grupo escolar…)
Que seria de mim sem Júlio Verne?
Sem Charles Perrault, Irmãos Grimm, Andersen?
Como seria nossa infância, sem esses livros dentro da gente?
E…da mesma forma…como seria nossa maturidade sem a literatura?
Como escreveu Rubem Alves, em seu “Perguntaram-me se acredito em Deus” (Editora Planeta)
“Escrever e ler são rituais mágicos. Num primeiro momento, aquele que escreve transforma a sua carne e o seu sangue em palavras. No momento seguinte, aquele que lê transforma as palavras lidas na sua própria carne e no seu próprio sangue…O sangue do escritor então irá circular no corpo daquele que o leu”…É a mais perfeita comunhão!
Mas, toda essa divagação foi para comentar com vocês, o mundo mágico no qual estou mergulhada: O de George R.R. Martin e sua Crônicas de Gelo e Fogo.
Quando li os seis livros de Duna, de Frank Herbert, pensei que nunca mais me apaixonaria tanto por obra de ficção, quanto aquela.
Então vieram: O Senhor dos Anéis, de J.R.R. Tolkien
depois os sete livros de Crônicas de Nárnia de C.S.Lewis
em seguida a triologia de Bússola de Ouro, do escritor Philip Pullman.
e…porque não, a deliciosa série de Harry Potter, as aventuras fantásticas do bruxinho, de J. K. Rowling.
Cada um, à sua maneira peculiar, me encantaram. (Isto, comentando apenas os livros de ficção).
E agora…Essas crônicas de George R.R.Martin.
Sei que está passando o seriado na HBO, mas nada, nada no mundo substitui a caracterização de nossos próprios personagens, dentro de nós.
Diariamente eu me reservo algumas horas para viajar com Sansa, Eddard, Aria, Tyrion, Daenerys,os homens de negro, os lobos gigantes, pelos Sete Reinos, pela Grande Muralha, torcendo, sofrendo, rindo e chorando com eles. E que delícia de aventura!
Abaixo, algumas ilustrações da edição em inglês:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    12 pensamentos sobre “Esses livros dentro da gente

    1. Oi, Lud, com certeza muitos dos livros que citou também estão dentro de mim.
      Não posso esquecer de Lygia Fagundes Telles, que cedo comecei a ler, Rubem Alves, esse sábio, e Machado de Assis , o que fazer sem ele? Cortazar e seu “História de Cronópios e Famas”…São tantos, bom relembrá-los com você.Obrigada, beijo.

      • Pois então, amiga…Fossemos nós falar de quantos livros devoramos…e teríamos que passar meses escrevendo!
        Recebi de meu filho, neste natal, um compêndio intitulado: “Os 1001 livros para ler antes de morrer” e, com tristeza, vi que dezenas dos que amei ler não se encontram dentre os 1001 recomendados. No início fiquei triste, mas, no final pensei: o título dessa publicação deveria ser Os 1001 livros para ler antes de morrer, segundo seu autor (Peter Boxall), porque, com certeza, a minha, a sua indicações seriam bem diversas… beijos, minha amada!

    2. Comentários via facebook:

      Cassia Simone Eu amo ” O Barão nas Árvores” de Ítalo Calvino. O livro é sobre um menino que sobe numa árvore por birra e passa lá o resto de sua vida. É simplesmente maravilhoso e comovente…

      Alice Angelicinha Que tal “O Pêndulo de Foucault” e a “ilha do dia seguinte”? de Umberto Eco

      Irene Kessler O tempo entre costuras de Maria Duenas e A ilha sob o mar de Isabel Allende. Gostei muito dos dois. bjs

      Cecília Vicente Silvério ‎”Quando o passado não passa” – Elisa Masselli; peguei esse livro numa certa biblioteca “ao acaso”, até por achar o nome meio irônico… Me apaixonei de cara com o prefácio contando a vida da autora e a cada página, mais e mais…. vale a pena..

    3. Boa noite, Ludmila.
      Passei atrasada, mas viajei pela sua noite sem luz elétrica e voei como o vaga lume. Uma linda prosa poética que me fez pensar em quantas noites passam por mim sem que eu sequer olhe para a lua…

      Quanto as crônicas citadas na postagem acima, ainda não li nada do autor, mas com certeza valeu a dica.

      Grande beijo.

      Rossana Masiero

    4. Cara Ludmila,vou recomendar um livro intitulado ¨Princípios Herméticos
      ConSciência ¨ de José Pedro e Maria de Lourdes Andreeta ,Editora
      Prolibera. Desejamos um 2012,repleto de Paz e Trabalho. Abs
      Valéria e Claudio Romano

    5. Será muito chato de eu acrescentar o Dostoevski? Sem livros dele qualquer biblioteca é incompleta. Adoro ler também, me sinto em casa soment quando tem meus livros perto. Quando me mudei para Brasil não me senti em paz até os livros chegarem…
      beijos

      • Obrigada, minha querida, por sua colaboração.
        Como esquecer Dostoievski?
        Seria um pecado mortal!
        Crime e castigo, Humilhados e ofendidos, Irmãos Karamazov, Recordações da Casa dos Mortos…todos clássicos da literatura mundial…todos morando dentro da gente!
        Grande beijo, minha amiga!
        Lud

      • Oi Ro!
        Li sim…é um romance inspirado na Guerra dos Canudos…
        Não é meu livro predileto de Vargas Llosa. Gostei mais do Conversa na Catedral. E também do delicioso Pantaleão e as visitadoras, que li e depois assisti adaptado para teatro, há muitos anos em S. Paulo, e da qual participou minha afilhada Sivia Carderelli. Foi no Teatro Mars, em 1990…

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>