Uma poesia sem pureza

“E não esqueçamos nunca a melancolia, o gasto sentimentalismo, perfeitos frutos impuros de maravilhosa qualidade esquecida, deixados atrás pelo frenético livresco; a luz da lua, o cisne ao anoitecer, “coração meu” são sem dúvida o poético elementar e imprescindível. Quem foge do mau gosto cai no gelo.” ( Pablo Neruda de Una poesía sin pureza)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    2 pensamentos sobre “Uma poesia sem pureza

    1. Tudo que vem de você, vem da pureza do sentimento,
      Que brota da leveza do seu Ser,
      Que o coração, transformado na mão mágica, traduz em palavras escritas.

      Saúde e Sucesso Sempre, cara Lud.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>