Continho bobo

(Imagem Max Sauco)

“É um continho bobo, anão, contente da vida.
Vai no meu bolso. Não o leio para ninguém.”
(Carlos Drummond de Andrade em Contos plausíveis)

Os meus também são assim. Pequeninos, insignificantes, bobinhos,
mas, eu os escrevo! “Quanta coragem!” vocês dirão…e eu: “Pois é! Nasceram assim…fazer o quê, não é mesmo?” (Ludmila Saharovsky)

continho número 1: Copacabana
Criava escorpiões nos bolsos. Assim, conseguia passear tranquilo, nas noites de Copacabana. (para Fabiano Mauro Ribeiro)

continho 2: Branca de Neve e os sete anões
Foi só enxergá-los pela primeira vez, e Branca de Neve optou, sem pestanejar, pelo sono profundo! (para Dyrce Araújo)

continho 3: Anúncio Classificado
Fauno ao contrário busca sereia nas mesmas condições. (para Carlos Bueno Guedes)

continho 4: Direitos autorais
Sua pele, finamente tatuada com imagem de um índio pataxó, permanece hoje, emoldurada, nas paredes do Museu do Folclore. Direitos autorais não se discutem! (para Mario, o Lobo)

continho 5: Germinal
Aspirou o pólem com força total. Morreu no verão, a boca repleta de frutos sazonados. (para Ênio Puccini, in memoriam)

continho 6: Guardião
O gato de porcelana observa, há meses, o peixinho vermelho, aterrorizado, dentro do aquário, no hall de entrada do apartamento. (para Márcia Muxagata)

continho 7: Distração
Ao erguer a batuta, que fez desaparecer a orquestra, percebeu o maestro que havia trocado de bastão com o ilusionista. (para José Roberto Cannizza)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    Um pensamento sobre “Continho bobo

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>