Escotomas cintilantes


Seria uma sinfonia? O nome de alguma nebulosa? Uma chuva de estrelas cadentes? Seriam peixes do grupo dos néons? Alguma comida exótica preparada à base de algas? Referência às asas de uma borboleta raríssima descoberta na Amazônia?
Escotomas Cintilantes. Que nome sonoro, extravagante, melodioso, incomum! Daria um belo título para um poema, ou até mesmo para um livro. E já que há tantos cronistas escrevendo crônicas esportivas, gastronômicas, políticas, pensei: Porque não posso publicar uma crônica oftalmológica? Afinal, a escrita nos permite esses exercícios plurais. E depois, o que seria do mundo se todos pensassem e escrevessem da mesma maneira, tocando sempre nos mesmos assuntos de guerras, homicídios, economia, moda, beleza, novelas, atividades políticas, auto ajuda e etc? Seria um tédio, com certeza!
Mas, essa aura que antecede a enxaqueca (alguém acertou?), esse brilho de luzes espocando nos olhos, em flashes contínuos e ofuscantes, merecia uma denominação menos pomposa…
E lá vêm eles, os escotomas, transformando nosso globo ocular num planeta, em torno do qual orbitam milhares de luas! E, em seguida, a cefaléia! Quem a recebe, anunciada pelas tais cintilações, sabe muito bem a batalha que terá pela frente! Qualquer Peloponeso é brincadeira de crianças! Os olhos lacrimejam, o bom humor desaparece por completo, o mundo vai se tornando turvo, toda luzinha parece a do Big Bang! A cabeça explode ao menor movimento. Os sons elevam-se à enésima potência e latejam nas têmporas, na fronte, na face, no palato… A nuca vira chumbo derretido que esmaga os miolos e os puxa para baixo! E o estômago? Ah! Pulemos essa parte!
A dor é lancinante…Piscar dói. Engolir dói. Respirar dói. Sentar-se dói. Deitar-se também dói. Dói até pensar!
Creio que cada um de nós tem uma forma própria de enfrentá-la. Todas radicais: Escuridão total, silêncio absoluto, coquetel de analgésicos, imobilidade, gemidos, gritos e sussurros e, quando ela finalmente vai embora, temos medo até de entreabrir os olhos e recebê-la de volta. Melhor mesmo é fingir-se de morto e aguardar, e mergulhar lentamente nessa letargia que nos envolve, até perceber que os escotomas vão se transformando em cintilações cada vez menos freqüentes, até que nos abandonam por completo. Então sobrevém a escuridão sem máculas nem dores. E o sono bem-vindo nos envolve, afinal!
Escotomas cintilantes? Ao raio que os parta!
Vou experimentar afugentá-los, da próxima vez, com bolinhos de chuva, chá de hortelã ou de erva cidreira, compressas de camomila e o som delicado e minimalista de cânticos gregorianos. Depois eu conto se deu certo!
(Ludmila Saharovsky)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    9 pensamentos sobre “Escotomas cintilantes

      • Olá, Zuhair!
        Bem vindo (a) ao clube dos cintilantes cintilados!
        O negócio é a gente, com bom humor, transformar o problema em criatividade, não é mesmo?
        Grande abraço e volte sempre!

    1. Muito obrigado por ter respondido, Ludmila ! Voltarei sim ao seu espaço,
      que gostei muito.Tive o “barato escotômico” por conta de um stresse.Foi
      minha primeira vez.Fiquei muito ansioso…Se tivesse lido sua crônica, seria
      bem capaz de atravessar a onda.
      Forte abraço, Zuhair Mohamad!

    2. Olha !!!! Não existe coisa mais chata, mas curto este barato há 20 anos +-. Ora no olho direito, ora no esquerdo. Mas, estranhamente, não o acompanha a tal enxaqueca (deveria dar graças a Deus?) E tem crises que duram até 20 minutos, 2 a 3 vêzes por semana… tudo cintilando, parecendo uma nave espacial de vidro (que barato, heim?) que vai se aproximando pela visão perifiérica até ultrapassar o campo visual central. Mas, apesar de ser “o maior barato”, gostaria de saber COMO PARAR COM ISSO!!!!!!!!!!!

      • Kkkkkkkkkk…engraçado os meus escotomas cintilam qdo minha pressão arterial sofre uma oscilação, os olhos lagrimejas até ficarem inchados, a fronte esqenta, tudo parece se deslocar do eixo craniano….há muito tempo tenho essa visita constante que cintilam e ofuscam meus dias.

    3. Fazem 3 anos que eles decidiram fazer parte da minha vida.. O meu problema é que eles não dão folga, decidiram que vieram pra ficar, cintilam 24h,kkk Calma gente, não se assustem pq o meu caso é mais sério. Sofro de emxaqueca crônica por isso eles nem se dão ao trabalho de ir embora. Pra que né, se logo no dia seguinte a amiga inseparável D. enxaqueca voltará? Kkkk
      Abraço a todos e parabéns pela crônica!!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>