Suite Caboclinha de Jaime Alem



Sexta feira, dia 28 de maio de 2010, apresentou-se com a Orquestra Sinfônica de S.José dos Campos, o maestro violeiro (como ele se intitula) Jaime Alem. Ele executou magnificamente a “Suíte Caboclinha”, de sua autoria. Composta originalmente para viola de dez cordas, a melodia foi transposta para a forma de suíte sinfônica, com os arranjos feitos pelo próprio maestro. A música, belíssima, emocionou a todos os presentes que lotaram o Teatro Municipal de S. José dos Campos. Com temas brasileiros, em especial do Vale do Paraíba, a suíte cria um mosaico de melodias de estilos diferentes, a partir de variações das composições de Jaime Alem, gravadas no CD “Dez cordas do Brasil, lançado em 2009 pelo selo Repique Brasil. Com solo de Nair Cândia, sua mulher, em três movimentos, a apresentação foi um momento de beleza ímpar e de muita emoção para mim, e tantos amigos que lá estavam prestigiando essa dupla de artistas Jacareienses, que enche a todos nós de orgulho.
Jaime Alem e Nair Cândia começaram sua carreira em Jacareí, apresentando-se no FEMPO, nosso festival de Música e Poesia, no início da década de 70. Grande instrumentista, conhecido na informalidade da MPB como o “maestro de Bethânia”, pelos seus 25 anos de trabalho como arranjador e produtor musical de discos e shows da cantora baiana, Jaime é mineiro de Ouro Fino, mas foi Jacareí, que conheceu Nair, sua esposa e começaram juntos a trilhar o caminho da MPB. Com o seu violão inseparável, foi aqui que ele se iniciou na profissão, juntamente com Jurim Moreira, Elber Bedaque, Jorjão Cavalho e Jota Morais, músicos que depois, como ele, migraram para o Rio de Janeiro. “Jaime e Nair”, em 1974, e “Amanheceremos”, em 1979, são dois elepês lançados com Nair, para quem produziu, em 1997, o CD “Canção de um Outro Dia”.
Em 2009, Jaime entra no estúdio e sai dele com a gravação do Cd solo “Dez Cordas do Brasil”. – “A gravação deste CD foi feita de maneira inédita pra mim. Fui para o estúdio e lá fiquei fechado por alguns dias. Gravei conforme ia compondo. Sinto-me realizado em fazer um disco inspirado na minha viola caipira – explica o maestro.” “Cada ponteado trazia uma lembrança” para ele e para nós, seus fãs desde sempre, que temos hoje o privilégio de vê-lo se firmar como um dos grandes talentos da música brasileira de nosso século.
Bravo! Jaime Alem e Nair Cândia! Obrigada pelos momentos de beleza que nos ofertaram com sua “Suite Caboclinha”. Espero que em breve, possamos vê-los e aplaudí-los em Jacareí. Grande beijo e toda a minha emoção! (Ludmila Saharovsky)

Dyrce disse:
Salve os grandes artista,os iluminados,os que tornam a vida um caminho possível e especial.Saravá!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>